Um homem que estava sentado no túmulo de sua esposa há quase 20 anos, por meio de tempestades, ondas de calor e ventos uivantes do amanhecer ao anoitecer, morreu.

Rocky Abalsamo agora vai se reunir com sua amada esposa Julita, que faleceu em 1983 após 45 anos de casamento. Ele será enterrado em sua esquerda, o lado que ele caminhava ao lado dela quando a esposa estava viva, informou o The Boston Globe.

Ele só deixava o túmulo de Julita quando o cemitério em West Roxbury, em Boston, fechava. Então ele voltava para casa espalhando migalhas para os esquilos que lhe faziam companhia.

Rocky, viveu até os 97 anos, quando morreu no Centro de Saúde Stonehedge, West Roxbury, em 22 de janeiro, mas chegou à fama em 1990, quando sua vigília se tornou conhecida.

“Ela é parte de mim, por isso estou aqui todo”, disse ele The Boston Globe. “Estar aqui me faz sentir melhor. Não é bom, mas melhor. Faço-o por Julita, e por mim mesmo”, completou.

Ele sentava-se ao lado da sepultura de sua esposa em uma cadeira de praia azul, gritando “Eu estou aqui”, quando se sentava.

Em seu aniversário, 20 de dezembro, Rocky brindava com um copo de cidra. Também levava ao túmulo uma gravação de sua esposa e ele cantando uma canção de aniversário espanhola.

Toda noite em que saia, Rocky esfregava seu dedo no nome da esposa na pedra de granito vermelha. O ritual deixou uma marca indelével.

Ele sempre carregava uma fotografia de sua esposa. Na parte de trás da imagem, Julita escreveu: “Hoje o céu sorri para mim, Eu vejo você, Você olha para mim. Hoje eu acredito em Deus Com todo o meu amor, Julita…..”

Rocky conheceu Julita em sua cidade natal Buenos Aires, Argentina, e eles compartilharam seu primeiro beijo em 16 de setembro de 1937, uma data que ainda comemorava. Eles se casaram um ano depois. O casal seguiu com seus filhos para os EUA em 1971, e mudou-se para Boston em 1972.

Como a história de Rocky se tornou amplamente conhecida, ele começou a receber visitantes no túmulo. Eles levavam refeições e roupas. Foi lhe entregue botas, lenços, e a sepultura de Julita foi decorada com plantas, bandeiras, anjos de cerâmica e brinquedos de pelúcia.

Eles sentavam-se com Rocky e ele contava-lhes de seu amor por sua falecida esposa, como eles se encontram, sobre seus dois filhos.

Linda Handley, uma professora de matemática de uma escola local, conheceu seu marido John Tobin, o zelador do cemitério, através de Rocky.

Rocky sabia que os dois estavam solteiros e pediu-lhes para ir no 61º aniversário de seu primeiro beijo com Julita. Handley e Tobin se casaram 12 meses mais tarde.

“Estamos convencidos de que o milagre deste dia é o trabalho de uma pessoa muito especial, Julita…. Somos gratos pelas lições de Dona Julita e seu amado marido e mensageiro, Sr. Rocky Abalsamo. Eles nos ensinaram que o amor é uma verdadeira benção e que a virtude de saber como dar é a escada para o céu”, eles escreveram em seu programa de casamento.

Linda disse ao The Boston Globe após a morte de Rocky: “Nosso casamento foi um casamento feito no céu …” e Rocky é quem cuidava de nós todos esses anos. Ele era como o nosso mentor espiritual.

“Nós tentamos nos modelar como Rocky.” Nós sabemos que ele tinha um relacionamento maravilhoso com sua esposa, e como ele, vamos colocar a outra pessoa em primeiro lugar.”

A última visita de Rocky no túmulo foi em julho passado, quando ele ficou doente. “Sempre tivemos um medo de que algo ia acontecer com ele, que iria encontrá-lo congelado no inverno,” conta sua filha Angela.

“Nós tivemos que deixar nosso medo de lado para que ele pudesse viver a vida que queria. A coisa mais especial do meu pai era que ele viveu a sua vida a sua maneira.”

A família planejava um serviço de jazigo para Rocky, que deixa sua filha, cinco netos e quatro bisnetos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Contador de Visitas

curiosidades do mundo, noticias Curiosas, fotos curiosas, videos incriveis, sobrenatural, videos engraçados, super interessante, pegadinhas, mistérios