Fungo amazônico que come plástico pode ser esperança ambiental

Postado por Samuel em 3 de fevereiro de 2012



Pra você que infelizmente não está muito convencido da importância de proteger a biodiversidade de florestas, aqui vai mais um argumento a favor: estudantes da Universidade de Yale, EUA, descobriram um fungo amazônico que pode comer os resíduos mais duráveis de nossos aterros: o poliuretano.

Foi durante uma expedição científica ao Equador, os universitários perceberam que o fungo tinha a capacidade de decompor o plástico. Este plástico é um dos compostos químicos encontrados em muitos, vários produtos modernos, como em mangueiras de jardim a embalagens.

Esse material o mais usado na fabricação de embalagens plásticas é valorizado por sua flexibilidade e rigidez ao mesmo tempo. O problema é que, como muitos outros polímeros, ele não se quebra facilmente. Isso significa que persiste em aterros e lixões de todo mundo por muito tempo.
O plástico pode até queima muito bem, mas esse processo libera monóxido de carbono e outros gases na atmosfera, por isso é uma impossibilidade ambiental. E assim nem precisamos destacar que algo que pode degradá-lo naturalmente seria uma solução bem melhor.

O fungo, chamado Pestalotiopsis microspore, consegue sobreviver com uma dieta de apenas poliuretano, em um ambiente anaeróbico.
A equipe de Yale isolou a enzima que permite que este fungo faça esse trabalho e que poderia ser usada para biorremediação.

Para alguns, pode ser estranho pensar em um microorganismo que coma material sintético durável, mas acredite, esse não é o primeiro a fazer isso. Existem muitas bactérias e fungos que são capazes de quebrar muitos materiais. Uma espécie bacteriana (Halomonas titanicae) está comendo o Titanic no fundo do mar, por exemplo. Ainda bem que podemos contar com tais criaturas com capacidades incríveis.




Contador de Visitas

curiosidades do mundo, noticias Curiosas, fotos curiosas, videos incriveis, sobrenatural, videos engraçados, super interessante, pegadinhas, mistérios