Conheça o Bobbitt: um verme gigante que corta suas presas ao meio

Postado por Davi Gonçalves em 12 de dezembro de 2013



Esse verme gigante é cientificamente chamado de Eunice aphroditois, e ganhou o apelido de ‘Bobbit’. Esse apelido foi dado por um fotógrafo subaquático, ele disse que os métodos de caça desse verme eram semelhantes ao caso da família Bobbitt de 1993, o caso envolveu Lorena Bobbitt que cortou quase metade do “membro” de seu marido.

Conheça o Bobbitt um verme gigante que corta suas presas ao meio-1

A mandíbula aberta desse verme é semelhante a uma tesoura, e ele vive em águas quentes em profundidades de 10 a 40 metros, por isso tenha cuidado se for nadar nessas profundidades.

Essa criatura passa a maior parte do tempo enterrada sob a areia do fundo do mar, com apenas uma parte de seu corpo para fora, onde ele tem cinco antenas que detectam suas presas, geralmente vermes menores e peixes.

Conheça o Bobbitt um verme gigante que corta suas presas ao meio-2

Ele pega a presa com mandíbulas afiadas que se fecham rapidamente como uma tesoura, e as presas muitas vezes são cortadas em duas por causa da velocidade e força dos ataques desse verme. E os humanos podem levar picadas muito dolorosas se estiverem por perto.

Quando uma presa é capturada, o verme volta para a sua toca para se alimentar. Na falta de seus alimentos preferidos, ele também come algas e outras plantas marinhas ao redor da superfície de sua toca.

Conheça o Bobbitt um verme gigante que corta suas presas ao meio4

Desde o século 19, biólogos marinhos consideram o E. aphroditois um dos maiores poliquetas (Uma classe de vermes segmentados).

Com 2,77 metros, cerca de 450 gramas e com 673 segmentos, esse verme foi um dos maiores exemplares de E. aphroditois já encontrados.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Contador de Visitas

curiosidades do mundo, noticias Curiosas, fotos curiosas, videos incriveis, sobrenatural, videos engraçados, super interessante, pegadinhas, mistérios