10 fatos sobre o Natal que você provavelmente não sabia

Postado por Rudney em 23 de dezembro de 2013



Você acha que sabe tudo sobre o Natal? Prepare-se para aprender mais! Confira abaixo esses 10 interessantes fatos sobre o Natal.

1 – Bastões de doces não são religiosos

Por alguma razão havia um mito por aí dizendo que bastões de doces eram uma comida cristã, mas por incrível que pareça eles não são. Um mito diz que havia um fabricante de doce Indiano que inventou o bastão de doces em forma de “J” para Jesus (alternadamente um bastão de pastor) e coloriu de branco para representar a pureza do nascimento virginal de Jesus e o vermelho para o sangue derramado na cruz. Esse mito é definitivamente falso. O uso religioso mais próximo de bastões de doces foi quando uma igreja cristã deu-lhes para as crianças para acalmá-las durante a missa, fato que ainda não foi provado.

2 – Dia 25 não é o dia em que Jesus nasceu

Chocante! A presença de pastores na história sugere a possibilidade de um nascimento na Primavera, uma vez que o inverno seria muito frio para as ovelhas estarem fora durante a noite. A teoria mais forte é que a data tenha sido escolhida para se contrapor à principal festa religiosa dos romanos, do Sol Invencível, que se dava na noite do dia 24.

3 – Papai Noel é da Turquia

São Nicolau era um bispo grego-ortodoxo que viveu por volta de 300 d.C., em que é agora o país da Turquia. São Nicolau era conhecido por sua generosidade para com as pessoas. O ato que lhe deu santidade e começou toda a lenda veio quando ele jogou um saco de moedas de ouro pela janela para um homem pobre que estava sendo forçado a vender suas filhas à escravidão.

Como a história de São Nicolau evoluiu, as celebrações se transformaram no passar do séculos e até se transformar na história moderna do Papai Noel que todos nós conhecemos e amamos.

4 – Os americanos não celebravam o Natal

Americanos puritanos realmente eram proibidos de celebrar o Natal entre os anos 1659-1681 em Boston, apesar de Nova York e Virginia ainda comemorarem o feriado. Após a Revolução Americana, absolutamente ninguém comemorava o feriado, uma vez que era visto como um costume dos britânicos não-puritanos. Em 1806, Washington Irving, escreveu “A History New York”, que detalhou o holandês St. Nicholas e várias tradições de Natal. Em 1819, Irving escreveu um livro ainda mais popular, chamado “O livro do esboço de Geoffrey Crayon”, que incluía “The Legend of Sleepy Hollow” e “Rip Van Winkle”, juntamente com cinco histórias de Natal. Estes livros descrevem diferentes tradições do Natal, o qual voltou lentamente para os Estados Unidos.

5 – Pães de gengibre vieram da Ásia

O gengibre fez seu caminho da Europa para para a Ásia no século 11. Uma vez que isso aconteceu, tornou-se um enorme sucesso na Europa e todos começaram a usar a raiz. Logo depois do gengibre se tornar moda, as pessoas começaram a fazer pão de gengibre, transformando-o em formas como animais, armadura, ou “maridos de gengibre”, que as mulheres, às vezes, comer para aumentar as suas chances de conseguir um companheiro.

6 – Papel de embrulhar presentes

Durante muito tempo o papel de embrulho foi apenas um papel colorido de seda que era usado para embrulhar presentes. Em 1917, em Kansas City, dois irmãos cansaram dos papéis de seda vermelho, verde e branco em sua loja e acharam que precisavam de algo a mais para embrulhar as compras de seus clientes. Eles decidiram tentar envolver os presentes em um papel fino extravagante, destinado para envelopes de revestimento. Foi um sucesso instantâneo e eles começaram a vender o papel de embrulho por conta própria. Eventualmente, os irmãos JC e Rollie Salão fundaram a Hallmark e do fez papel de embrulho sua atividade principal.

7 – Não existiam elfos ou duendes no Natal

Elfos nunca foram uma grande tradição natalina, até que foram introduzidos em 1800. Louisa May Alcott desenvolveu a ideia de elfos no folclore do Natal com seu livro de 1850, “Duendes do Natal”, mas essa história nunca foi publicada. O mundo teve que esperar até o Natal 1873 na edição de uma revista chamada “Godey’s Lady’s Book”, que contava uma história com Papai Noel e duendes, entre brinquedos.

8 – A árvore de Natal

A origem da árvore de Natal é mais antiga que o próprio nascimento de Jesus Cristo, ficando entre o segundo e o terceiro milênio A.C.. Naquela época, uma grande variedade de povos indo-europeus que estavam se expandindo pela Europa e Ásia consideravam as árvores uma expressão da energia de fertilidade da Mãe Natureza, por isso lhes rendiam culto.

O carvalho foi, em muitos casos, considerado a rainha das árvores. No inverno, quando suas folhas caíam, os povos antigos costumavam colocar diferentes enfeites nele para atrair o espírito da natureza, que se pensava que havia fugido.

A árvore de Natal moderna surgiu na Alemanha e suas primeiras referências datam do século 16. Foi a partir do século 19 que a tradição chegou à Inglaterra, França, Estados Unidos, Porto Rico e depois, já no século 20, virou tradição na Espanha e na maioria da América Latina.

9 – Origem das renas

Professores de biologia de Harvard contam uma história de Natal que detalha a história de antigos xamãs e renas que comiam cogumelos psicodélicos juntos. Eles eram provavelmente os únicos que disseram que viram as renas voando, mas não há nenhuma evidência sólida de que isso ocorreu.

Dito isto, os estudiosos como John Rush, um antropólogo e instrutor na Sierra College, acreditam que todo o conceito de Natal poderia vir a partir desses xamãs. Esses xamãs praticantes ou padres ligados às tradições mais antigas iriam recolher Amanita muscaria (cogumelos), em seguida, da-los como presentes no solstício de inverno. E adivinhem, esses cogumelos eram vermelhos com manchas brancas, assim como a roupa de Papai Noel. Essa ligação possivelmente deu origem a tradição das renas no Natal. Você pode ler mais sobre isso em um livro chamado “Cogumelos e Humanidade.”

10 – Formas de se desejar feliz Natal ao redor do mundo

Com as mais diversas línguas faladas no mundo, podemos aprender as interessantes formas de desejar feliz natal. Em francês se diz joyeux Noel; em inglês, merry christmas; em alemão frohe weihnachten; em espanhol, feliz navidade; em italiano, buon natale e em polonês, wesotych swiat.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Contador de Visitas

curiosidades do mundo, noticias Curiosas, fotos curiosas, videos incriveis, sobrenatural, videos engraçados, super interessante, pegadinhas, mistérios